No Iguatu a gestão bolsonarista de um novo tempo e seu fracasso contra o coronavírus

No Iguatu a gestão bolsonarista de um novo tempo e seu fracasso contra o coronavírus

A verdade seja dita, o município de Iguatu tem sido vitima de falhas de gestão faz um bom tempo e no momento de pandemia do novo #coronavírus (Covid-19), essa inoperância tem sido exposta justamente pela falta de pulso administrativo, ou seja, o novo tempo simplesmente falhou!

A quarentena que começou no dia 16 de março de 2020, mostrou a população brasileira que o caos visto em outros países chegou e que medidas de segurança e higiene precisariam ser reforçadas, com essa necessidade o isolamento social passou a ser fator essencial para diminuir a contaminação das pessoas e consequentemente evitar óbitos, o problema é quando essa realidade chega numa população que tem dificuldades de respeitar o direito do outro, com isso, surgiu os resistentes contra as medidas básica de isolamento, como o uso de máscara, álcool e acreditem, até de lavar as mãos.

Você deve se perguntar, a que ponto chegamos? Para responder parcialmente temos que tentar analisar os vários cenários políticos, sabemos que uma das maiores dificuldades dos brasileiros é a de entender o que se faz necessário para a vida humana se proteger nesse momento, o coronavírus é uma praga que ameaça coloca a vida humana em extinção, como afirma o sociólogo americano Jeremy Rifkin, nesse artigo no portal da BBC.

Os líderes de estado do mundo inteiro tem alertado e usado em alguns caso a força, pensando no bem comum, multas, detenções, serviços comunitários, entre outras iniciativas punitivas tem sido aplicadas, com exceção dos Estados Unidos do presidente Donald Trump, que tem feito uma política catastrófica contra o coronavírus e que colocou o país liderando as estatísticas de contaminações e mortes no mundo, como resposta da população americana, Trump tem ficado para trás nas pesquisas eleitorais da sua campanha a reeleição.

No Brasil do presidente, Jair Bolsonaro (sem partido), tem seguido o discurso extremista de Thump, ao ponto de Bolsonaro usar frases grotescas quando foram registrados os primeiros 5 mil mortos, “o que eu posso fazer? é só uma gripezinha!”, depois “e daí!”, com 10 mil mortos, “vou tirar esse cara daí que só quer aparecer”, se referindo ao ministro da saúde, Henrique Mandetta, com 30 mil mortos, fez uma live tomando um copo de leite, “ato usado por nazistas para comemorara mortes e simbolizar o poder branco”, 40 mil mortos, em outra live Bolsonaro usa um sanfoneiro tocando uma musica de Luiz Gonzaga, que mais tarde recebeu uma nota de repúdio da família do rei do baião condenando o uso da música como cortina de fumaça para esconder a realidade dos mortos por coronavírus, com 50 mil mortos, no mesmo dia que foi atingido essa marca a publicidade oficial do Palácio do Planalto gastava dinheiro público divulgando o novo membro da família Bolsonaro, o cão Augusto que na verdade tinha dono, que veio buscar o cão de volta, e seu nome era Zeus. No dia 15/07, chegamos aos 75 mil mortos e a inoperância do governo federal continua falhando em simplesmente tudo e a gripezinha no Brasil não fez curva, ela simplesmente se mantém estável, resultado que colocou o Brasil como o segundo país com maior número de infectados e mortes no mundo.

No Ceará

No Ceará o governador, Camilo Santana (PT), tem atuado de forma exemplar ao ponto de sua aprovação chegar aos 85% junto a população do estado, pra falar a verdade os governadores que estão desobedecendo os decretos absurdos de flexibilização do governo federal, tem sido bem aprovados pela população, que tem reconhecido os esforços dos governadores perante as dificuldades imposta pela esfera federal.

No Iguatu

Infelizmente as medidas de isolamento social no interior do Ceará têm sido desobedecidas pela população, no caso de Iguatu, nem um lockdown intimidou as pessoas que superlotaram supermercados, postos de gasolina, atividades físicas como corridas e caminhadas e acredite, passeios pelas ruas eram vistos e noticiados por terceiros nas redes sociais.

A verdade seja dita, fazer medida de isolamento rígido sem destacar as punições para quem desobedecer é mesmo que fazer nada, assim foram os decretos da administração municipal de Iguatu, e a prova maior disso é quando procuramos ou perguntamos quais são as estatísticas de pessoas punidas por desobedecer as políticas de isolamento e uso de mascaras. O resultado disso foi o salto nos números de contaminados e mortos pelo coronavírus, situação que mostra o fracasso administrativo que se tornou a Gestão de Um Novo Tempo, principalmente após ela se tornar bolsonarista que largou o Iguatu a própria sorte como Bolsonaro fez com o Brasil.

 

Juliana Gomes

Todos perdemos

Verdade seja dita, doí saber que o Iguatu não resistiu aos efeitos do coronavírus, concordo quando diz que a gestão errou por fazer decretos sem punição, que ela é bolsonarista todos sabemos e faz tempo!
1

1000 Letras Restantes